Necessidade de financiamento do Setor Público Federal

O ano de 2015 foi alcançado o pico de R$ 515 bilhões em déficit nominal ou 8,59% do PIB, formado por R$ 397,426 bilhões de juros e déficit primário de R$ 118,381 bilhões, déficit esse que subiu para R$ 160,309 bilhões no ano seguinte.

Em 2018, o déficit nominal baixou para 388,614 bilhões ou 5,35% do PIB, numa redução nominal de quase 25%. Em relação ao PIB a queda foi próxima a 38%. Mas ainda apresenta um déficit primário de 78,6 bilhões ou 1,08% do PIB e juros de R$ 310,6 bilhões ou 4,27%, o que é um valor muito alto. Espera-se que com a queda da Selic para 4,25% possa ocorrer uma queda maior dos juros e do resultado nominal. (tabelas e gráficos no texto anexo).

Para ler o texto com tabelas, clique Necessidade financeira do Setor Público

Um comentário

  • Vinicius

    Prezado Darcy, parabéns pelos textos. Ajudam a nós, leigos, a entender um pouco o andamento maluco das contas públicas.
    Sugiro a publicação dos números do Governo Federal de receitas e despesas do ano de 2019. Com ênfase dos gastos com juros da dívida pública, de onde sai o dinheiro para estes pagamentos e um resumo da rolagem da dívida.

    Obrigado.

Adicione um comentário