Próprios

  • A necessária margem para investir

     

    No passado, enquanto havia margem para endividamento, receita inflacionária e patrimônio para vender, foram feitos grandes investimentos, mas sempre com altos déficits,  quando desconsideradas as receitas extras.
     
    Com o fim da inflação, foram utilizados até se esgotarem os recursos do caixa único e dos depósitos judiciais. Atualmente, a margem para  investir só pode ser buscada […]

  • Estados da Região Sul: PR é o que apresenta melhor situação financeira

     
    Este estudo analisa a situação financeira dos Estados da Região Sul, diante da exigência do Ministério da Fazenda, no Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal (renegociação das dívidas), de que os entes beneficiados  não realizem  operações de crédito,  pelo dobro do período de vigência da carência.
     
     Considerando o período de carência o […]

  • Os juros compostos e a dívida

    Os juros no Brasil são abusivos, tanto no setor privado como no setor público, em todos os níveis. Entretanto, no setor público,  eles são mais  consequência do que  causa do endividamento e decorrem principalmente de nossa irresponsabilidade fiscal. Se não tivéssemos déficits sistemáticos, não teríamos dívidas e, em decorrência, os juros altos não existiriam.
     
    No […]

  • capitulo 4 (parte) do livo “O Rio Gande tem saída?”

     

    4.3.1. Aumento da despesa com pessoal: “um encilhamento”

    A História do Brasil registra que  o primeiro Ministro da Fazenda da velha República, Rui Barbosa (1889-1891), acreditava que o atraso  econômico brasileiro devia ser modificado pela  industrialização. Para enfrentar isso, necessitava  resolver o problema crônico de capitais, o que procurou fazer pela simples fabricação de dinheiro em […]

  • A aprovação da contas estaduais de 2014: uma decisão lamentável

    O Tribunal de Contas recomendou, por unanimidade,  a aprovação das contas estaduais do exercício de 2014, apesar das irregularidades apontadas.
     
    São tantas as irregularidades constantes do relatório da sua equipe técnica e do Ministério Público de Contas (MPC), que precisaria de um espaço muitas vezes maior  para descrevê-las. Mas vou me deter em algumas.
     
    Sabemos […]

  • Despesas dos Poderes, 1999-2014 – conclusão

    A independência dos Poderes  é indispensável  num estado democrático de direito. Essa independência, no entanto, tem sido causa de um problema, que é o excesso de gastos.

      Em 2014, vinte anos depois da edição do Plano Real, ainda foram pagos R$ 127,2 milhões decorrentes da conversão da URV em Real, uma dívida que carece  de […]

  • Contas do Município de Porto Alegre 2000-2014

    Em trabalho realizado constante deste blog retiramos a seguinte conclusão:Ao longo do período

    2000-2014 houve um menor crescimento das receitas de transferências, em comparação com as receitas próprias. Estas cresceram numa média de 5,4% ao ano e as de transferências apenas 1,6%. No entanto, quando se retira as receitas do SUS, o crescimento das transferências passa […]