economia

  • Repactuação da dívida: a hora é agora

    O Estado do RS formou uma dívida que cresceu de forma exponencial até 1998, quando foi renegociada com a União, semelhante ao que fizeram os demais estados e alguns municípios.
    Essa dívida foi refinanciada em 30 anos, a juros de 6% ao ano e atualização pelo IGP-DI, com um limite de pagamento de 13% da […]

  • O dilema das finanças municipais

    Os municípios, na sua maioria, passam por dificuldades financeiras, cuja causa é atribuída à concentração das receitas na União (o que está certo) e pela redução de sua participação na carga tributária nacional (o que não é exato). As causas dessa difícil situação financeira são tratadas mais adiante.

    A carga tributária nacional, passou de 17,4% do […]

  • A discriminação do Rio Grande

    A imprensa tem noticiado a reclamação do nosso secretário de desenvolvimento sobre o tratamento que vem recebendo em Brasília. Não tenho como avaliar esse fato, embora me pareça procedente.
    Tenho como avaliar, no entanto, o tratamento que estados e municípios estão recebendo no tocante as transferências de recursos federais, que vêm caindo por conta dos […]

  • Piso salarial do magistério: o grande impasse

    O salário dos professores, tomando com referência o nível básico da matriz salarial, correspondeu no período 2007-2010 apenas 44,2%, em termos reais, do que fora em 1986, ano em que, a partir do mês de novembro, foi concedido o básico de 2,5 salários mínimos (que nunca foi pago). Isso, no entanto, já representa uma leve […]

  • O “pibão” enganoso

    O governo federal acabou de lançar com muito entusiasmo a notícia do crescimento do PIB de 2010 na ordem de 7,5%, tendo a Presidenta Dilma o denominado de “pibão bom”.

    Na realidade, é uma excelente marca, principalmente se compararmos com a média apurada nas duas últimas décadas, cujas taxas foram de 2,6% e 3,6%, entre 1991-2000 […]

  • Panamericano: a falta de uma explicação

    Como vem sendo divulgado, o Banco Central, por meio do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), emprestou R$ 2,5 bilhões ao Banco Panamericano, com um prazo de 10 anos para pagamento, três anos de carência, sem juros e correção monetária pelo IGP-M.
    Até aí pode estar tudo bem, pois o FGC é um fundo formado mediante um […]

  • Pré-sal financia excesso de gastos

    Como a imprensa tem divulgado, a União cedeu à Petrobras cinco bilhões de barris de petróleo da camada pré-sal por R$ 74,8 bilhões, dos quais R$ 42,9 bilhões foram utilizados na capitalização da estatal, destinando R$ 31,9 bilhões ao aumento do superávit primário, que estava muito inferior à meta, em decorrência do excesso de gastos.

    O […]

  • Crescimento real do salário mínimo após o Plano Real

    Ouve-se comumente dizer que o crescimento real do salário mínimo começou com o Presidente Lula, o que não é verdade, embora ele tenha concedido um aumento bem maior que o Presidente Fernando Henrique.

    Na realidade, o início da expansão do salário mínimo se verificou um pouco antes do Governo Fernando Henrique, em julho/94, com a edição […]

  • As finanças estaduais no primeiro semestre de 2009

    No primeiro semestre do corrente exercício, a arrecadação a menor do Estado, em relação ao que estava previsto no orçamento, foi de 420 milhões, sendo R$ 260 milhões de receitas próprias e R$ 160 milhões de transferências federais. O mais incrível é que as transferências federais, com uma participação de apenas 15% no orçamento, foram […]

  • PIB do primeiro trimestre: Uma visão alternativa

    O PIB brasileiro caiu 0,8% em relação ao trimestre anterior, o que foi considerado positivo, porque era esperada uma queda muito maior. Não deve ser esquecido, no entanto, que a comparação está sendo feita com uma base muito baixa, o último trimestre de 2008, quando houve uma queda de 3,6%.
    A queda acumulada nos dois últimos […]