educação

  • Repercussões do piso do magistério

    O Ministério da Educação divulgou o valor do piso nacional do magistério de R$ 1.187,97 para 40 horas semanais em 2011, mais 15,8% sobre o valor de 2010. Para a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) esse valor deve ser R$ 1.597,87.

    Qualquer um desses valores como vencimento inicial da carreira não seriam excessivos. Pelo […]

  • Educação: salve as mudanças!

    Quanto mais o indivíduo aprende, mais útil ele se torna à sociedade.
    José Ingenieros.

    Quando se diz que a educação é o principal instrumento para o desenvolvimento da sociedade tem-se em mente a preparação dos indivíduos que a compõem, como muito bem expressa a frase em epígrafe.

    O que se observa, no entanto, é que as reivindicações dos […]

  • A educação e as finanças estaduais

    Quanto mais o indivíduo aprende, mais útil ele se torna à sociedade.
    José Ingenieros, em “As Forças Morais”.

    A frase em epígrafe, do grande mestre ítalo-argentino, por si só define a importância da educação. É uma pena que os anos passem e, junto com eles, as pessoas, só não passe o conflito, cada vez mais insuperável, entre […]

  • Novo piso do magistério: a triste realidade

    Recente lei federal estabeleceu um novo piso para os professores, de R$475,00, para 20 horas semanais, valor esse facilmente suportável pelo Estado que já paga R$ 431,40.
    A maioria da população deve estar lembrada que há 21 anos, em 1987, houve uma greve do magistério que durou três meses, cuja reivindicação básica era de 2,5 salários […]

  • A reorganização das turmas: uma medida de eficiência

    A reorganização das turmas, se não for feita de forma exagerada, isto é, com excesso de alunos por sala de aula, só trará benefícios à educação. Isso porque, o aproveitamento melhor dos recursos disponíveis, tanto humanos quanto materiais, permitirá que o incremento de recursos financeiros oriundos do crescimento da arrecadação seja aplicado na melhoria do […]