receita

  • Contas estaduais de 2015, o maior déficit em 29 anos!

    Pobre estância de São Pedro/Que tanta fama gozaste!
    Como assim te transformaste/Dentro de tão poucos anos,
    De destinos tão tiranos/Não há ninguém que afaste!
    Do Poema Antônio Chimango, de Amaro Juvenal.

    O governo estadual acaba de publicar os demonstrativos contábeis de 2015, onde apresenta um déficit de R$ 4,9 bilhões, correspondendo a 15,3% da receita corrente líquida. Foi o […]

  • R$ 6,3 bilhões de arrecadação a menor!

    Muita gente duvida da situação financeira do Estado apresentada pelo governo, e acha que ele está escondendo a realidade, por conveniência administrativa. Como sempre existiu uma saída, continua achando que ele tem uma carta na manga a ser tirada no  momento oportuno.  

    Trata-se de ledo engano, que pode ser demonstrado pela execução orçamentária da Administração […]

  • Oportunidade perdida

    A lei de responsabilidade fiscal (LRF)  estabeleceu uma série de regras para a administração pública que, se fossem cumpridas, cessariam os déficits orçamentários, fator causador dos altos juros que consomem grande parte dos recursos que seriam destinados às  funções básica de governo.
     
    No tocante à despesa com pessoal, ela fixou um limite de 60% da […]

  • Governador Sartori é o que recebe o Estado em pior situação financeira desde 1987.

      
    No período compreendido entre 1987 e 2014 houve sete governadores. Mesmo que a maioria tenha recebido o governo em más condições, nenhum deles recebeu o Estado em situação financeira tão difícil como o governador Sartori, tanto pela dimensão e rigidez dos déficits, como pelo esgotamento  dos recursos com o que eles foram historicamente financiados.

    Os  governadores […]

  • Mudança nos precatórios, um equívoco

    O Supremo Tribunal Federal (STF) acabou de julgar inconstitucional a Emenda Constitucional n° 62,  que permitia o pagamento parcelado dos precatórios judiciais com o estabelecimento de percentuais em função da receita corrente líquida dos Estados, sendo 1,5% no caso do RS.
    O STF é a mais alta corte jurídica do País, cujas decisões nunca podemos […]

  • Proposta inconveniente

    O governo federal está tentando reduzir o alto custo da energia que tem contribuído para perda de competividade da indústria nacional, no que está certo. Também está certo ao reduzir tributos de sua competência e ao solicitar que os Estados façam o mesmo, quanto aos de sua alçada. Está equivocado, no entanto, ao propor o […]